Você sabe lidar com a glosa?

Ninguém está imune a esse problema capaz de abalar o humor. Como o paciente que expõe a saúde a situações de risco e está sempre marcando uma nova consulta, o médico que negligencia a possibilidade da glosa também sofre consequências. São contas que não fecham, aborrecimentos com as questões burocráticas, tempo investido em rever processos, e por aí vai.

Para lidar com esse mal que afeta diretamente o bolso, vamos começar a entender a essência da glosa médica. Trocando em miúdos, ela é decorrente de uma comunicação truncada, um ruído que atrapalha o entendimento entre emissor e receptor. Nesse caso, o plano de saúde é o receptor, que não faz o pagamento ou paga parcialmente, referente a atendimentos, materiais, medicamentos ou taxas cobradas pelo emissor, seja ele um médico em seu consultório ou proprietário de uma clínica.

As causas da dor de cabeça

São vários os motivos que podem gerar a comunicação truncada entre os parceiros — desde um erro banal de digitação ou o preenchimento incorreto dos dados do paciente, a entrega de documentação errada ou incompleta até anotações imprecisas e a incompatibilidade de valores cobrados. A esses motivos se somam, também, a liberação de exames e outros procedimentos sem considerar dados como a carência, por exemplo.

Revisão estratégica

A maioria dos motivos que mencionamos acontece por pura distração e até pressa em concluir a tarefa. A primeira dica é fazer a revisão, melhor ainda se for dupla-checagem, que é a revisão feita por diferentes profissionais, antes do envio. A segunda, e não menos importante, é conscientizar a equipe da importância de preparar o material com máxima atenção.

Agilidade é essencial

Uma vez que se identifique a ocorrência da glosa, é fundamental ser ágil para fazer a análise das cobranças e o confronto com a lista de itens aprovada pelo plano de saúde. Uma corrida contra o tempo para não perder o prazo estipulado de entrar com recurso.

Sem dúvida, falamos aqui de um processo minucioso que depende do envolvimento de todos os profissionais da clínica, do hospital ou do consultório. Dá trabalho, mas é um conjunto de boas práticas que vai prevenir problemas lá na frente. Sem falar na transparência da relação com um parceiro de fundamental importância: o plano de saúde.

O tema glosa médica não se esgota aqui. Por isso, traremos outros enfoques para que você possa pensar nas formas mais interessantes de implementar uma vacina anti glosa no seu negócio.

Compartilhe nas redes